Wilson Lima recorre para não comprar vacina para 70% da população do AM

O Governo do Amazonas devia comprar, em até 10 dias, doses de vacina para 70% da população, utilizando R$ 150 milhões do Fundo do Turismo e do Interior

Manaus – Se não bastasse toda a irresponsabilidade do governo de Wilson Lima com a demora para a compra das usinas geradoras de oxigênio, desta vez, o Governo do Amazonas recorreu da decisão que obrigou o chefe do Estado a comprar vacinas contra Covid-19 para imunizar 70% da população. Na decisão derrubada, a juíza disponibilizou R$ 150 milhões para que o governo utilizasse na compra dos imunizantes. Enquanto o Governo do Amazonas acha ruim ser obrigado a comprar vacinas, os governadores do Nordestes formalizam uma compra de R$ 37 milhões de doses. O que está acontecendo com o Amazonas?

Imunização

O governo de Wilson Lima recorreu ao que determinou a Justiça Federal, no dia 25 de fevereiro, pela juíza Jaiza Fraxe, em resposta à uma Ação Civil Pública movida pelas Defensorias do Estado e da União, que definiu que o Estado comprasse vacinas contra a Covid-19, em até 10 dias, para imunizar 70% da população, utilizando R$ 150 milhões do Fundo do Turismo e do Interior.

Interferência

A Justiça Federal suspendeu na sexta-feira (12) a obrigação da compra das vacinas, após o Governo do Amazonas recorrer da decisão. A decisão é do presidente do Tribunal Regional Federal (TRF), Ítalo Fioravanti Sabo Mendes que afirmou que não cabe a Justiça interferir “decisivamente, na sua formulação, execução e/ou gestão” das medidas adotadas pelo Estado, sem que haja indícios de ilegalidades ou inconstitucionalidades na atuação do Poder Executivo.

Preocupação

Segundo foi informado, o uso do recurso de R$ 150 milhões poderia prejudicar a compra de insumos de combate à Covid-19. Cabe recurso da decisão. “O uso integral desse montante para aquisição de vacinas frustrará as outras finalidades previstas, como aquisição de medicamentos, contratação de profissionais de saúde, aquisição de EPIs, insumos, equipamentos hospitalares e etc. pelos fundos municipais de saúde, que deixarão de receber o repasse fundo a fundo previsto na lei”, apontou a decisão.

Decepção

Vivemos uma realidade no Amazonas parecida com o ditado popular “santo de casa não faz milagre”, porque o governo do Estado recorreu na justiça para não utilizar os R$ 150 milhões direcionados para a compra das vacinas contra Covid-19, enquanto outros governantes estão se esforçando e já finalizando as compras dos imunizantes que vão salvar a vida da população.

Exemplos

No sábado (13), o governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que o Estado articula a compra de cinco milhões de doses de vacina contra a Covid-19 para entrega imediata , com a estimativa de gasto de até R$ 300 milhões, pagos pelo governo estadual. Já no Nordeste, a compra de imunizantes foi confirmada no fim de semana pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), presidente do consórcio de governadores do Nordeste, que formalizou a compra de 37 milhões de doses da vacina russa Sputnik V.

*Jornalista e apresentador do AMAZONAS DIÁRIO

Anúncio