Parintins e sua bela história com o jiu-jítsu amazonense

Nesta edição, eu, junto com os faixas pretas Paulo de Tarso Rodrigues e João Lúcio Borges começamos a contar a história da ilha tupinambarana e a arte suave

Manaus – É fato que a história do jiu-jítsu no Brasil se iniciou pela região Norte país, mais precisamente nas cidades capitais de Manaus, no Amazonas, e Belém no Pará. Aliás, essa rota, somente realizada de modo fluvial entre essas cidades, no período da imigração Oriental, foi responsável pela disseminação de diversas famílias japonesas que fizeram da região um importante pólo agropecuário.

Foi dessa maneira que, Parintins, no Amazonas, se tornou um relevante entreposto comercial e, por consequência, a nova terra natal de muitas dessas famílias recém chegadas no Brasil e ao Amazonas.

Devido o poder econômico que Parintins tinha na época e pelo fato de ter recebido forte influência das famílias orientais, ‘que além de Parintins ter se tornado a nova casa desses imigrantes orientais, foi também o local do reencontro de vários praticantes do Jiu-Jítsu Japonês, alunos diretos do Mestre Jigoro Kano, criador do Judô estilo de luta derivado do Jiu-Jítsu, que mantiveram contato com MitsuyoMaeda, o Conde Koma, em uma visita a região da Vila Amazônia (zona rural da cidade de Parintins, onde foram instaladas as famílias orientais’, conforme registrou em artigo acadêmico o historiador e professor amazonense, Rildo Heros de Medeiros.

Igualmente desconhecido e sem muitos registros, por ignorância ou esquecimento mesmo, como boa parte da cultura ancestral no Brasil, a história desses imigrantes discípulos de Jigoro Kano está sem seu merecido registro nahistória de nossa cidade-ilha querida. Esperamos que a municipalidade de Parintins e o próprio Governo do Amazonas reverta esse inexplicável caso de abandono da memória que torna Parintins única no mundo por mais um motivo: sua bela história com o Jiu-Jítsu. Continuaremos a tratar do tema no capítulo da próxima semana… OSS!!!

Anúncio