Jovens: armazéns de ideias

No Avante, abrimos um espaço político para que os mais diversos grupos reúnam as suas ideias e ajudem a construir o caminho para que Manaus seja uma cidade melhor de se viver

Manaus – A juventude da capital do Estado tem apontado caminhos para a cidade em seus fóruns de debate no ambiente físico, dentro das escolas, das universidades, dos coworkings, das igrejas católicas e evangélicas; além de suas redes sociais e grupos do mundo virtual.

Os jovens são armazéns de ideias e projetos, que podem render soluções inovadoras nos mais diversos campos, não apenas para as suas faixas etárias, segmentos ou tribos, mas também para toda a sociedade. Eles são uma força que não pode ser deixada de lado, à margem do processo das decisões políticas.

Dos quase 2,2 milhões de manauaras residentes, estimados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os jovens de 15 a 34 anos são praticamente metade da população potencialmente ativa da cidade com, aproximadamente, 541,3 mil pessoas. É um público apenas 9,5% menor que a população adulta, de 35 a 59 anos (598,2 mil pessoas).

Diante desse quadro, além de o poder público se manter no papel de viabilizar políticas públicas para oferecer oportunidades de educação, lazer e entretenimento, possibilitando meios de ocupação para afastá-los do mundo do crime, faz-se necessário trazer o jovem para dentro do ambiente político e gerar valores com o que eles têm de melhor a oferecer.

Apoiar a juventude que empreende socialmente e economicamente não é custo, é investimento para o presente e o futuro da cidade. No Avante, partido que estou presidente no Amazonas, abrimos um espaço político – o Avante Jovem -, para que os mais diversos grupos reúnam as suas ideias e ajudem a construir o caminho para que Manaus seja uma cidade melhor de se viver.

*Deputado estadual da 15ª a 17ª legislatura, governador do Amazonas em 2017 e presidente estadual do partido Avante no Amazonas

Anúncio