Mentiras e a pós-verdade

Trago o tema para discussão, porque, em um mundo globalizado, o fenômeno já aportou aqui pelo Brasil e Amazonas, mais rápido até que o coronavírus

Manaus – Entre as discussões das nefastas fake news, há aqueles que negam estar mentindo para influenciar negativamente a opinião pública, criando uma verdade sentimental, em detrimento de fatos concretos e objetivos. O fenômeno não é novo, tendo até o nome discutido mundialmente. É a tal da pós-verdade: uma ‘verdade’ baseada nas emoções e crenças pessoais, em desacordo com a filosofia do “penso, logo existo”, seguindo na esteira do “acredito, logo eu estou certo”.

Estudos apontam a pós-verdade, conjugada com as fake news, já desmontaram estruturas consolidadas, como no caso da separação entre Reino Unido e União Europeia (UE), no processo que foi chamado de Brexit. Os estudos apontam que um caminhão de sites contrários à UE passou a vender, de forma errada, que o custo da manutenção do Reino Unido no bloco econômico custaria ao povo britânico, aproximadamente, 470 milhões de euros por semana. Pelas redes sociais, não foi difícil convencer os britânicos da saída do bloco.

Trago o tema para discussão, porque, em um mundo globalizado, o fenômeno já aportou aqui pelo Brasil e Amazonas, mais rápido até que o coronavírus. Em 2018, sentimos os seus efeitos mais violentos no pós-primeiro turno daquela eleição. Nossa coligação sofreu ataques de fake news, vendidas no ambiente virtual, que chegaram até a ser tratadas como verdades nas mídias de comunicação profissionais. Transformaram mentiras em verdades.

Hoje, a oito meses da eleição, pessoas ligadas a grupos políticos já iniciaram, de forma orquestrada, uma série de ataques com fake news. Contra as mentiras, nós já reagimos junto à Polícia Civil do Amazonas. Sei que o caminho para eliminar esse mal é longo, mas me manterei vigilante. A sociedade também precisa estar, para não se tornar vítima dos interesses de grupos que fazem uso de conteúdo mentiroso e de ódio para chegar ao poder.

*Deputado estadual da 15ª a 17ª Legislatura, governador do Amazonas em 2017 e presidente estadual do partido Avante no Amazonas

Anúncio