Alternativa para preservação

Precisamos pensar como podemos impactar essas pessoas (que vivem na floresta) mostrando que é importante discutir o meio ambiente e preservação da floresta amazônica

Manaus – Cuidar da Amazônia é um dever de todos nós. Por isso, busco incessantemente por soluções que visam preservar o meio ambiente. Mas para falar de meio ambiente, falar de Amazônia, precisamos falar também das pessoas que habitam e dependem dela para ter seu sustento diário.

Nesta semana, participei da Cúpula dos Governadores dos Estados da Pan-Amazônia, na Academia de Ciências do Vaticano, em Roma. Tive a oportunidade de ser a única mulher que participou da mesa de debates e pude falar sobre a necessidade de também direcionar o olhar e cuidar dos povos que vivem e habitam nela.

Quando me refiro a povos que vivem da floresta, não me refiro apenas aos indígenas, mas também aos ribeirinhos que dela vivem. Precisamos pensar em todas essas pessoas que também dependem da floresta para ter seu sustento garantido.

Por isso, se torna fundamental o apoio a projetos que visam o desenvolvimento do sustentável no Amazonas, e durante o evento pude ver que muitas das autoridades presentes cúpula também mostraram essa preocupação e esse pensamento.

Por isso, destaco que é de suma importância que se desenvolvam programas que possam alcançar as pessoas que vivem abaixo da linha da pobreza e vivem na floresta. Precisamos pensar como podemos impactar essas pessoas (que vivem na floresta) mostrando que é importante discutir o meio ambiente e preservação da floresta amazônica, e levar até elas ferramentas para que o desenvolvimento de maneira sustentável seja visto por estas pessoas como a alternativa para que elas obtenham seu sustento e possam preservar o ambiente em que vivem.

*Deputada estadual (PL), advogada, servidora pública e protetora

Anúncio