Cadê os ônibus?

Dados da prefeitura mostram que 96% da frota têm mais de seis anos e 320 têm mais de dez anos, caindo aos pedaços

Manaus – A capital do Estado tem mais de 2 milhões de habitantes, é a 7ª maior capital do País. Cresce todo ano. Mas tem um dos piores sistemas de transporte coletivo.O transporte é caótico, inseguro, sucateado e caro. A frota está envelhecida. Todo dia, o povo sofre com ônibus velhos e superlotados.

Em média, 400 ônibus ‘pifam’ todo mês nas vias públicas.Os empresários não cumprem o contrato e a prefeitura não fiscaliza os serviços. A Lei Orgânica do Município diz que a frota deveria renovar em 25% por ano. Deveriam entrar de 200 a 300 ônibus novos no sistema todo ano. E a Lei 1.779/2013 diz que os ônibus terão vida útil de até dez anos.

Na prática, não tem ônibus novos. Dados da prefeitura mostram que 96% da frota têm mais de seis anos e 320 têm mais de dez anos, caindo aos pedaços. E pior, a frota operante, que circula todo dia, é de 1.241, menor que há nove anos, quando era de 1.270 ônibus. Enquanto isso, a população cresceu 25,5% no mesmo período. Por isso, o sufoco diário do povo, com tão poucos ônibus circulando.

Os empresários querem novo aumento da passagem. O prefeito diz que fez uma intervenção financeira. Mas nada mostrou até agora. A planilha de custos não aparece e não tem transparência. Os rodoviários querem seus direitos trabalhistas e aumentos. Transporte é direito social e serviço essencial. O povo tem direito ao transporte de qualidade, seguro e preço justo. E isto não está acontecendo. Mais uma vez entrei no Ministério Público pedindo providências. Vamos continuar nesta luta.

*Deputado federal (PT) e economista