Servir!

A realização de me perceber servindo ao País e ao Amazonas justifica todos os sacrifícios e me faz uma homem feliz e realizado

Manaus – Nos meus planos de vida pública nunca desejei ser deputado federal. Sempre achei uma atividade distante e de pouca efetividade na vida das pessoas. Em 2018, a conjuntura eleitoral me levou a disputar a eleição para a Câmara Federal e o povo do Amazonas me deu a honra de representá-lo.

Fui pra Brasília desejoso de dar relevância nacional para o mandato de um amazonenses, mas também para encontrar caminhos que efetivamente dessem sentido ao mandato mudando a vida das pessoas.

Já nos primeiros meses recebi a missão de dirigir a pauta mais importante do País nessa década que foi a reforma da Previdência. Mas de tudo que aconteceu comigo desde que cheguei em Brasília, a última terça foi um dia especial e que deu significado ao meu trabalho e ao sacrifico de ficar longe da família.

O dia começou com uma reunião com representantes da indústria de informática e de componentes da Zona Franca de Manaus e o relator da Lei de Informática, deputado André Figueiredo (PDT-CE), na qual fechamos um acordo que garante os empregos dos amazonenses.

Depois conseguimos na Comissão de Constituição e Justiça modificar o relatório da PEC da Regra de Ouro, preservando os investimentos em educação profissional do Sistema S.

E o dia fecharia com a aprovação no Senado do meu Projeto de Lei que garante segurança jurídica pra o Programa Minha Casa Minha Vida e na Câmara a provação do meu projeto de cria o tipo penal de apologia ao suicídio.

A realização de me perceber servindo ao País e ao Amazonas justifica todos os sacrifícios e me faz uma homem feliz e realizado.

*Advogado, professor, escritor e deputado federal 

Anúncio