Coronavírus versus autoproteção

A história ensina que epidemias são combatidas com ações firmes das autoridades e, principalmente, por cuidados individuais de autoproteção

Manaus – O coronavírus. Só se fala nisso em todos os meios de comunicação. E de repente, a doença que parecia distante, bate a nossa porta. Até o momento, o Ministério da Saúde confirma mais de 200 casos no Brasil. Venho divulgando há dias, em minhas redes sociais, informações sobre o vírus em todo o mundo bem como medidas preventivas ao contágio.

A história ensina que epidemias são combatidas com ações firmes das autoridades e, principalmente, por cuidados individuais de autoproteção. Isso porque as formas de transmissão ocorrem pelo ar (em um espirro, por exemplo), pelo contato pessoal (em apertos de mão e abraços) e no contato com objetos não higienizados compartilhados (maçanetas, corrimãos, talheres e até a tela do celular).

Logo, a limpeza pessoal, com sabão e álcool gel, e a higiene dos objetos que tocamos é indispensável, além de evitar locais com muitas pessoas e aglomerações, outra medida infelizmente necessária. Tais recomendações devem ser levadas a sério, tendo em vista que o sistema de saúde brasileiro já está sobrecarregado, faltam leitos e insumos mesmo antes do novo coronavírus chegar com força.

Somente o cuidado individual com a colaboração de todos pode afastar a ameaça dos nossos lares. Restrições temporárias dos hábitos e da vida social são um preço pequeno que teremos que pagar na prevenção da doença. A humanidade vencerá, tenho certeza disso.

Anúncio