Cardiopatas pedem socorro!

São mais de 500 vidas entre crianças e adultos que aguardam há meses, na fila, a contemplação de uma cirurgia

Manaus – Todos estão cansados de abrir os noticiários e lamentar o que ocorre na saúde do nosso Estado. É de querer parar de ler com tanta indignação. A notícia agora, ‘fresquinha’, é novamente a da paralisação das cirurgias cardíacas no Hospital Francisca Mendes, referência em tratamento do coração na Região Norte do País.

São mais de 500 vidas entre crianças e adultos que aguardam há meses, na fila, a contemplação de uma cirurgia. Sim, amigos. O atual governo transformou essa fila num bilhete da Mega-Sena. Quem tiver mais sorte, será contemplado!

O agravante é tirar R$ 10 milhões do aporte para 2020 do hospital e deixar todos os pacientes em pânico. Quem era para defender o povo não faz. O chefe do Executivo e o vice não tem compromisso com a Saúde, com vidas, pois dinheiro tem. O que falta é bater no peito e como um grande estadista, coisa que ele não é, resolver a bronca; que por sinal ficou no programa de TV que ele apresentava e dançava muito bem.

É triste! Dói ver os pacientes enviando vídeos para minhas redes sociais, relatando o próprio sofrimento e desespero. Pais que enviam vídeos dos filhos no leito de morte. São pessoas que trabalharam a vida toda, pagaram seus impostos e agora estão abandonados.

O governador e o vice-governador Carlos Almeida, que coordenou a transição e foi secretário de Saúde do Estado por 100 dias, saindo pela porta dos fundos, são os responsáveis pela crise nervosa na Saúde. O certo seria optar pelo cancelamento dos inúmeros contratos supérfluos e destinar o valor para resolver o problema do Francisca Mendes, maternidades, João Lúcio… Mas não é isso que eles querem, pois como relatei: o governo vai tirar R$ 10 mi de investimento da área de cardiologia.

Abra os olhos e torça para que você não precise da rede pública de Saúde do Amazonas. Porque nesta fila, o governo está escolhendo quem vai viver!

*Deputado estadual, economista, mestre em Sustentabilidade e Meio Ambiente e doutorando em Administração

Anúncio