Vexame nacional, de novo

Aumentar em 220% o salário dos secretários e assessores do primeiro escalão é dar um tapa na cara da população, é desrespeitar quem luta pela vida nos hospitais desabastecidos de remédios

Manaus – No meu artigo, do dia 10 de outubro de 2019, ‘Não a Lei Delegada!’, fui bem claro. Alertei sobre os riscos da aprovação da lei. “Um amplo poder concedido ao governador. Essa lei aprovada na Assembleia ‘lima’ a participação da população de qualquer debate, ou seja, retira a participação dos deputados, os legítimos representantes do povo”. Mais uma vez ninguém me ouviu.

E agora o Brasil inteiro está acompanhando o desmoronamento moral e ético do governador Wilson Lima e do vice Carlos Almeida. Não completou nem dez dias deste novo ano e já temos escândalos neste governo que defende apenas os seus, e vira as costas para o pouco mais de 4 milhões que habitam o nosso Estado.

Somos, novamente, manchete nacional por falta de sensibilidade daqueles que se elegeram pregando “o novo”. Alertei desde o primeiro momento: este governo não merece mais o voto de confiança de ninguém porque não se revela preparado para administrar. Falta competência, falta conhecimento, capacidade gerencial, sobram arrogância e falta de espírito público.

Aumentar em 220% o salário dos secretários e assessores do primeiro escalão é dar um tapa na cara da população, é desrespeitar quem luta pela vida nos hospitais desabastecidos de remédios, com máquinas quebradas e com servidores com salários atrasados.

Como explicar um aumento dessa magnitude para 140 apadrinhados, com todo o funcionalismo público com salários congelados até 2021? Não bastasse o vexame nacional, o governo foi desmentido pelo Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público, na mesma semana após ter afirmado que teria a anuência dos órgãos de controle para contratar sem realizar concurso público.

Repito: venho alertando sobre a falta de gerenciamento de Wilson Lima e do vice Carlos Almeida. Poucos me ouviram. Não é culpando as gestões anteriores que vamos chegar a algum lugar. E sim com verdade e transparência com o nosso povo.

*Deputado estadual, economista, mestre em Sustentabilidade e Meio Ambiente e doutorando em Administração