Acidentes domésticos crescem durante a pandemia

Uso incorreto de serra elétrica é um dos principais perigos; SBCM alerta prevenção

São Paulo – Após mais de um ano de pandemia e distanciamento social, as pessoas continuam investindo em reformas e reparos na casa. De acordo com a pesquisa “O impacto comercial da Covid-19 para arquitetos e designers de interiores”, realizada pela Archademy, uma plataforma online de arquitetura e design de interiores, no segmento residencial, 77,5% dos projetos tiveram foco em mudanças pontuais no lar. Entre eles, 50,5% envolveram adaptação de ambientes para home office, enquanto 47,5% foram de adequação dos espaços de convivência e 21,5% de reformatação do ambiente para crianças.

Acidentes domésticos crescem durante a pandemia. (Foto: Divulgação)

Ao fazer esses trabalhos de maneira autônoma, o uso inadequado de ferramentas traz riscos de sérios acidentes, alerta a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM). No estado do Paraná, por exemplo, um levantamento realizado no Hospital Universitário Cajuru, em Curitiba, em parceria com a PUCPR, apontou que 50% dos traumas na mão atendidos no pronto-socorro correspondem a acidentes com serra elétrica.

Em 2019, um estudo realizado na disciplina de Cirurgia da Mão e Membro Superior da Escola Paulista de Medicina, da UNIFESP, avaliou 104 pacientes e apontou que as lesões por máquinas de corte manuais são maioria, representando 81,7% dos casos, enquanto 18,3% estão relacionadas a serras estacionárias. Dentre as máquinas manuais, a maior parte dos ferimentos foi ocasionada pela serra-mármore (68,2%), seguido pelo esmeril (16,5%), serra circular (10,6%), serra-copo (2,3%), plaina (1,2%) e roçadeira (1,2%).

Intitulada “Ferimentos por serra circular nos membros superiores: o uso inadequado da serra-mármore”, a pesquisa foi premiada no Congresso Brasileiro de Cirurgia da Mão, naquele mesmo ano. O estudo foi publicado em inglês na revista Clinics, voltada para médicos e pesquisadores das ciências médicas.

A serra-mármore é uma das que mais registram acidentes por ser uma ferramenta muito popular em ambientes de trabalho e domiciliar, por sua alta disponibilidade, baixo custo, facilidade na operação e portabilidade. Além, disso, muitas pessoas usam serras de mármore para serrar madeira, aumentando o perigo.

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, Dr. Henrique de Barros Pinto Netto, ressalta a importância de seguir as instruções corretas para utilização do equipamento e, em caso de desconhecimento, pedir apoio de um profissional. “Havendo acidente, pressione o local com panos secos e limpos para parar o sangramento e procurar imediatamente o atendimento médico”, salienta Dr. Henrique.

Anúncio