Aos 12 anos, menina busca diagnóstico após ‘chorar’ sangue

A garota já passou por dois médicos, mas uma tomografia e a bateria de exames de sangue não apontaram quais fatores levaram à condição

Piauí – A família de Mikauany Barbosa Neves, de 12 anos, busca ajuda para conseguir um diagnóstico, depois que a menina começou a chorar lágrimas que se assemelham a sangue. Segundo os parentes da jovem, que reside na cidade de Pedro II, no norte do Piauí, o problema começou no fim do mês passado. Desde então, a garota já passou por dois médicos, mas uma tomografia e a bateria de exames de sangue não apontaram quais fatores levaram à condição.

Ela já passou por dois médicos, mas uma tomografia e a bateria de exames de sangue não apontaram quais fatores levaram à condição. (Foto: Reprodução)

Segundo a mãe de Mikauany, ela acordou em um domingo reclamando de dor na cabeça. Em um primeiro momento, a dona de casa a medicou e mandou a filha descansar.

“Mas aí ela veio mostrar que estava saindo sangue dos olhos. A dor passou para a fonte [referência à região das têmporas]. Levei ao médico e ele disse que poderia ser uma feridinha. Mas depois continuou”, explicou Luciana Barbosa.

De acordo com a UOL, sem que o problema mudasse, Mikauany e a mãe buscaram outra opinião médica, dessa vez em Teresina, onde a bateria de exames foi feita, sem diagnóstico.

“O médico disse que a gente teria que procurar um neurologista. Estamos nessa luta, desesperados para descobrir o que é isso”, disse a dona de casa. Luciana acrescentou que a menina já não sente as dores de cabeça, mas o ardor provocado pelas lágrimas de sangue persiste.

Segundo a UOL, a oftalmologista Catarina Ventura afirmou que casos como o da menina piauiense podem acontecer em caso de infecção ou trauma nos olhos.

“Sangramento associado às lágrimas pode ocorrer no contexto de infecção, inflamação ou trauma no olho ou nas estruturas circundantes, tumores vasculares do olho etc.”, explicou.

A profissional aconselhou a família a procurar um especialista em vias lacrimais, que é uma área específica da oftalmologia. “Provavelmente, terá que fazer exame de imagem das vias lacrimais (dacriocistografia). Tomografia dos seios da face e exames de coagulação”, concluiu Catarina.

Anúncio