Bullying: vídeo mostra adolescente chorando de dor após agressão em escola

Carlos Teixeira morreu na última terça-feira (16), após dois jovens pularam sobre suas costas

São Paulo – Um vídeo que circula nas redes sociais nesta sexta-feira (19), mostra o momento em que Carlos Teixeira, um adolescente de 13 anos, chora de dor após ter sido agredido por dois colegas dentro da Escola Estadual Júlio Pardo Couto, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. As imagens também mostram ele sofrendo uma chave de braço de outro jovem e sendo hostilizado por outros alunos, dentro da instituição de ensino. Carlos morreu uma semana após as agressões. O pai afirmou que ele sofria Bullying.

blank

(Foto: Reprodução)

Conforme as imagens gravadas pelo pai do adolescente, ele chora de dor e relata o que teria acontecido. Em outro momento, o menino aparece deitado sentido muita dor e falta de ar. As imagens mostram ainda ele sofrendo uma chave de braço de outro jovem e sendo hostilizado por outros alunos, dentro da instituição de ensino.

O pai do adolescente afirmou que o filho era saudável e acredita que a morte do adolescente, uma semana depois, seria em decorrência da agressão sofrida.

De acordo com informações, os dois meninos que teriam pulado sobre Carlos estudavam com ele no 6º ano do Ensino Fundamental. A agressão aconteceu no último dia 9 de abril e, segundo o pai, no mesmo dia o adolescente reclamou de dores nas costas e falta de ar. Ele levou o garoto até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) três vezes durante a semana. Em todas elas, o paciente foi medicado e mandado para casa.

Bullying

A Lei nº 13.185, em vigor desde 2016, classifica o bullying como intimidação sistemática, quando há violência física ou psicológica em atos de humilhação ou discriminação. A classificação também inclui ataques físicos, insultos, ameaças, comentários e apelidos pejorativos, entre outros.

O caso foi registrado na Polícia Civil e a causa da morte ainda está sendo investigada.

Veja vídeo:

Anúncio