Caçador é chamado para ajudar em 13º dia de buscas por Lázaro em GO

Homem conhecido como Babaçu se diz bom maratonista e pediu roupa do Exército, arma e dinheiro para encontrar Lázaro Barbosa

Goiás – No 13º dia de buscas por Lázaro Barbosa, de 32 anos, que vem sendo chamado de “serial killer” do Distrito Federal, um caçador conhecido como Babaçu, do interior de Goiás, foi chamado para ajudar a força-tarefa a encontrar o homem foragido. 

Caçador é chamado para ajudar em 13º dia de buscas por Lázaro em GO. (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros de Goiás)

De acordo com a Record TV, Babaçu teria compartilhado um vídeo nas redes sociais contando sua história. Nas imagens, ele se oferece para caçar Lázaro. Segundo o caçador, ele perdeu o pai aos 5 anos e, aos 7, começou a viver da caça. Babaçu se diz um bom maratonista e afirma não precisar de tênis para correr. Ele teria facilidade para percorrer caminhos de pedras e mato. 

À polícia, ele teria pedido uma roupa camuflada do Exército, uma arma calibre 12 e dinheiro. Isso porque Babaçu parou de caçar há seis meses, mas quer voltar à atividade para ajudar os filhos. Ele afirma desejar que a comunidade do interior de Goiás conheça sua história. 

Segundo Babaçu, ele só precisa ser colocado no último lugar onde Lázaro foi visto. A população teria ficado satisfeita com a notícia já que quer que Lázaro seja encontrado independemente do órgão ou pessoa. 

A moradora grávida que passou duas noites em um carro estacionado em frente à base da força-tarefa da polícia para se proteger de eventuais ataques, Jorlene Costa, diz que faz parte de uma associação de moradores da região de Cocalzinho que defende que caçadores devam se juntar às equipes de polícia para encontrar o serial killer.

“Queria que os caçadores da minha comunidade entrassem junto com a polícia, mas minha voz não foi ouvida. O meu marido conhece a fazenda, cada vizinho conhece sua a fazenda e entrariam junto com a polícia e cercaria. Acredito que em 3h ou 4h eles pegariam (Lázaro) com toda certeza.”

Caçada a Lázaro

Quase 300 agentes de segurança participam das buscas em Cocalzinho de Goiás (GO) por Lázaro Barbosa. O rapaz supostamente se esconde numa área de mata há quase duas semanas e desafia as autoridades locais, que tentam capturá-lo com operações diárias.

Além dos 270 agentes públicos, o cerco a Lázaro inclui o uso de um drone da PF (Polícia Federal) com uma câmera termal, capaz de detectar diferenças de temperatura, cães farejadores, blitze nos veículos que circulam pela região e ainda até policiais especialmente treinados em ambiente de caatinga e cerrado.

Em todas as saídas das estradas locais, a qualquer condição de suspeita, os policiais param os automóveis para averiguar a possibilidade do homem de 32 anos se esconder nos porta-malas dos veículos. As autoridades sabem que Lázaro viveu como mateiro e criador de animais durante muito tempo. Portanto, ele tem conhecimento do terreno e do clima e, segundo as investigações, é um assassino frio e calculista.

Anúncio