Candidato morre após teste físico em concurso da Polícia Civil; veja vídeo

O candidato caiu nos últimos metros do percurso, foi socorrido ao hospital, mas passou mal novamente e não resistiu

Rio Grande do Norte – Luan Torquato, candidato no concurso da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, morreu nesta quarta-feira (1º) após passar mal no teste de aptidão física para ingressar na corporação, em Natal. Aprovado na avaliação teórica, ele caiu nos últimos metros antes da chegada durante a corrida de 12 minutos, chegou a ser socorrido ao hospital, mas passou mal novamente mais tarde e não resistiu.

Candidato morre após teste físico em concurso da Polícia Civil (Foto: Reprodução)

Luan morava em Aracaju, em Sergipe, e acabou reprovado no teste por não conseguir percorrer o trajeto no tempo mínimo. Segundo testemunhas, uma mulher que o acompanhou até um hospital disse que ele apresentou melhora, mas se queixava de dores no peito. Ele morreu durante a noite na unidade de saúde.

O teste de aptidão física para o concurso da Polícia Civil do RN acontecia em uma pista de atletismo. Um vídeo que circula pelas redes mostra o momento final da corrida e a queda dele. A publicação mostra o candidato correndo e um grupo de pessoas do lado de fora da pista incentivando e informando o tempo restante para a conclusão do percurso.

O perfil “aprovadospcrn_2021”, no Instagram, lamentou a morte do candidato e fez uma série de postagens. “Nossos sentimentos aos amigos e familiares do guerreiro Luan Torquato, candidato do concurso da PCRN, que veio a perder a vida o Teste de Aptidão Física (TAF) do certame”, publicou um dos stories. Nas redes sociais, circulou uma vaquinha para arrecadar recursos para levar o corpo de Luan de Natal para a capital sergipana.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV), instituição responsável pelo concurso da Polícia Civil do RN, emitiu uma nota informando que “toda a assistência está sendo prestada aos familiares”.

A nota é assinada em conjunto com a Polícia Civil do RN. No documento, as entidades informam que Luan foi prontamente atendido assim que caiu na pista e que “seus documentos de identificação, bem como laudo médico, atestavam a capacidade para as provas”.

“Nem o aparato existente, integrado por UTI móvel, socorrista, médico e enfermeira, mantido pelos organizadores do processo seletivo, e o pronto atendimento puderam impedir a ocorrência dessa fatalidade. A FGV e a PCRN lamentam imensamente e informam que toda a assistência está sendo prestada aos familiares”, diz a nota.

O Sindicato dos Policiais Civis do Rio Grande do Norte (Sinpol-RN) emitiu uma nota lamentando o ocorrido “Em nome de todos os policiais civis e servidores da segurança, a diretoria do sindicato externa pesar pelo falecimento do jovem Luan Torquato e se solidariza com seus amigos e familiares. Infelizmente, é um jovem que tem sua vida interrompida e que não conseguiu concretizar seu sonho de ingressar na Polícia Civil. Lamentamos profundamente e pedimos a Deus que conforte seus entes queridos.”

Veja vídeo:

Anúncio