Caso Marielle Franco: Justiça nega recurso e mantém prisões de Ronnie Lessa e Élcio Queiroz

Os dois são cusados de assassinarem Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, em 14 de março de 2018

Rio de Janeiro – O policiail reformado Ronnie Lessa e Élcio Queiroz tiveram o pedido de liberdade negado e as prisões preventivas mantidas, pelo juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Os dois são cusados de assassinarem a vereadora Marielle Franco e o motorista dela, Anderson Gomes, em 14 de março de 2018, no RJ.

(Foto: Reprodução / Record TV)

A decisão, obtida pelo UOL, foi assinada pelo juiz no último dia 13 de setembro. Segundo o magistrado, a demora da Justiça em torno do processo ocorre em razão das defesas dos acusados protocolarem diversos e sucessivos recursos.

“(…) Destacando que a demora na prestação jurisdicional se dá por iniciativa da Defesa que interpôs sucessivos recursos em face da decisão de pronúncia, devendo arcar com o ônus da demora, não causada pela máquina judiciária”, escreveu o magistrado na decisão.

Ainda de acordo com o juiz, o pedido de novas diligências fazem com que as defesas assumam “o ônus de uma demora ainda maior” nos processos do caso. Após as diligências, discorreu o juiz, as partes do processo serão intimadas, incluindo o Ministério Público (MP). Ele também exigiu que o Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP-RJ, as defesas dos acusados e as assistências de acusação sejam informadas da nova decisão.

Ronnie Lessa foi condenado no dia 8 de setembro a 13 anos e seis meses de prisão, por comércio ilegal de arma de fogo. A sentença foi proferida pela 40ª Vara Criminal da Capital.blankblank De acordo com os documentos, aos quais o UOL teve acesso, o acusado tinha 117 fuzis, além de acessórios “exclusivos para armas de fogo de grosso calibre”.

Pela acusação de assassinato da vereadora, o PM reformado Ronnie Lessa enfrentará júri popular. O julgamento por júri popular é reservado no Brasil para crimes dolosos, ou seja, em que há intenção de matar.

Anúncio