Comprou chocolates Kinder? Entenda contaminação que suspende vendas da marca

Na Europa, crianças com menos de dez anos foram hospitalizadas após comer ovos de chocolate da marca

São Paulo – Às vésperas da Páscoa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu a suspensão preventiva de lotes de chocolate Kinder (veja abaixo quais foram recolhidos na Europa) com suspeita de contaminação, mesmo que não sejam vendidos no Brasil.

(Foto: Reprodução/web)

O motivo são os registros de 156 casos de infecção pela bactéria Salmonella associados à ingestão dos produtos em dez países da União Europeia e no Reino Unido.

A agência brasileira justifica que a medida tem por objetivo evitar a importação dos produtos por pessoas físicas ou jurídicas.

A maioria dos casos ocorreu em crianças com menos de dez anos, sendo que muitas delas foram hospitalizadas após comer ovos de chocolate ao lei com brinquedo dentro ou bombons ovais.

A própria gigante italiana Ferrero, dona da marca Kinder, reconheceu o problema e fez um recall de diversos lotes.

Identificou-se que o problema tinha origem em uma fábrica na cidade belga de Arlon, que produz cerca de 7% de todos os produtos Kinder que eram distribuídos para mais de 60 países, incluindo os da Europa, Estados Unidos, Argentina, Austrália, Canadá, Nova Zelândia, Cingapura, Hong Kong e México.

O foco de contaminação foi uma etapa do processamento de leitelho em um filtro de saída de dois tanques de matéria-prima. O local chegou a ser desinfetado no fim do ano passado, mas voltou a ter testes positivos para Salmonella em janeiro deste ano.

No último dia 8, autoridades da Bélgica determinaram o fechamento por tempo indeterminado da fábrica de Arlon. Em nota, a Ferrero pediu “sinceras desculpas” pelos casos de Salmonella.

O tipo detectado na fábrica foi a Salmonella Typhimurium, que costuma causar vômito, cólicas, diarreia e febre acima de 39°C, podendo provocar bacteremia, quadro que se estende por mais de uma semana, com dor de cabeça, mal-estar e calafrios, mas sem diarreia.

Em alguns casos, especialmente em crianças, idosos, gestantes ou pessoas com sistema imunológico comprometido, essa infecção pode ser letal.

O tratamento é feito com suporte, como líquidos por via venosa e medicamentos antitérmicos e analgésicos, além de antibióticos.

Confira a lista de produtos que foram recolhidos pelas autoridades sanitárias na Europa:

Kinder Surprise Maxi 100 g
Kinder Surprise 1 x 20 g
Kinder Surprise 3 x 20 g (60 g)
Kinder Surprise 4 x 20 g (80 g)
Kinder Schokobons WHITE 200 g
Kinder Schokobons 200 g
Kinder Schokobons 125 g
Kinder Schokobons 300 g
Kinder Mix Peluche 133 g
Kinder Mix Advent Calendar 127 g
Kinder Mini Eggs Hazelnut 100 g
Kinder Mini Eggs Mix 250 g
Kinder Happy Moments 162 g

Em nota, a Ferrero Brasil reiterou que os produtos alvos de recall não são vendidos no Brasil, “portanto não há que se falar em retirada destes itens do país”. A empresa disse ainda que lamenta a situação e que o episódio atinge “o cerne do que defendemos e tomaremos todas as medidas necessárias para preservar a total: confiança de nossos consumidores.”

Anúncio