Confira dicas para se proteger contra os golpes mais aplicados a aposentados do INSS

Criminosos aproveitam revisões periódicas de cadastro e antecipação de 13º para entrar em contato

Manaus Regularmente, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) realiza a atualização de cadastro dos beneficiários, com prova de vida e perícia. Sabendo dessa necessidade, os golpistas entram em contato por telefone, e-mail ou mensagem com a vítima para roubar os dados pessoais.

(Foto: Divulgação / Assessoria Serasa)

No golpe do INSS, os criminosos se passam por atendentes do órgão, ou do banco pagador do benefício, para solicitar dados pessoais, de cartão de crédito e senhas. Com as informações em mãos, eles ainda aproveitam o contato para convencer os aposentados a contratarem falsos empréstimos consignados, adiantar o 13º salário e até contratar outros tipos de créditos.

Como prevenção, a Serasa reuniu cinco golpes mais aplicados contra o INSS. Confira:

 Benefício bloqueado

O aposentado recebe a ligação de um falso atendente do INSS informando que o benefício será cancelado por desatualização de dados cadastrais. O golpista avisa que, para resolver a situação, basta que o aposentado lhe forneça informações como CPF, endereço, data de nascimento, dados bancários, número do cartão do INSS e outras.

Convencido de que está conversando com um servidor do órgão, o aposentado fornece todas as informações solicitadas. Os dados são suficientes para o criminoso cometer fraudes em nome do segurado.

 Agendamento de perícia médica

A perícia médica deve ser feita periodicamente por segurados de benefícios por incapacidade temporária ou continuada. Os criminosos fazem contato com as vítimas a pretexto de agendar a consulta. Os falsos servidores solicitam informações do beneficiado como endereço, RG, CPF, dados bancários e até senhas em algumas situações.

 Prova de vida online

Os golpistas ligam para aposentados alertando sobre a necessidade de realizar uma prova de vida online, uma modalidade nova em função da pandemia de Covid-19. Para a operação, o falso atendente do INSS pede para a vítima confirmar os dados pessoais e bancários.

Depois solicita o envio de uma foto atual e dos documentos digitalizados por WhatsApp. Com os dados confirmados e a foto do documento, os criminosos podem realizar fraudes financeiras.

 Atrasados a receber mediante taxa

O criminoso se passa por um atendente do INSS avisando a vítima que valores atrasados do benefício foram liberados para uso, com atualização e correção de juros. Para ter acesso ao saldo é necessário, porém, pagar uma taxa administrativa a ser depositada pelo beneficiado. Essa cobrança é feita por um falso boleto ou transferência de dinheiro direto para uma conta.

 Antecipação do 13º salário e consignado

Geralmente, o benefício é antecipado para aposentados do INSS em junho. Neste golpe, os criminosos abordam a vítima, solicitando os dados e cópias dos documentos para autorizar a operação, além do pagamento de uma taxa para receber o adiantamento do 13º.

Os criminosos usam os dados para solicitar crédito no nome na vítima, como o empréstimo consignado. O dinheiro cai na conta do segurado, porém as parcelas com juros também. Para o golpista, a vantagem é ficar com as comissões que remuneram o agente de crédito e a instituição responsável por intermediar o empréstimo.

Dicas para não cair no golpe contra aposentados

A Serasa orienta o consumidor a entrar no site do INSS, seguir as orientações da instituição e concentrar as operações de atualização de cadastro no MEU INSS na plataforma gov.br e jamais compartilhar login e senha. Além disso, é importante:

  • Manter os dados de contato, como telefone, e-mail e endereço atualizados no Meu INSS ou pelo telefone 135;[CL1]
  • Não atender solicitações de dados por e-mail, mensagem ou telefone;
  • Não clicar em links enviados por SMS e desconfiar de mensagens não identificadas. O número do SMS usado pelo INSS para informar os cidadãos é 280-41;[CL2]
  • Acessar o MEU INSS na plataforma gov.br para confirmar o contato ou a convocação;
  • Usar apenas os canais oficiais de atendimento para cumprir solicitações do INSS, seja para agendar um serviço ou para entregar algum documento.

O INSS pede informações ou documentos pelo sistema MEU INSS. Já as convocações poderão chegar por carta, notificação do banco pagador, e-mail ou publicação no Diário Oficial da União e sempre estarão registradas no perfil do segurado com prazo e orientações para agendamento.

Anúncio