Grupo que contrabandeava cigarros do Paraguai pagava agentes públicos, diz PF

A mercadoria não era abordada nas rodovias por conta da propina paga aos agentes públicos de segurança

Paraná – A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (20) a Operação Effusus para prender integrantes de uma organização criminosa com atuação na importação, no transporte e na comercialização de cigarros contrabandeados do Paraguai. As ações ocorrem na região oeste do Paraná. O grupo tinha ajuda de agentes públicos de segurança para transportarem o carregamento das mercadorias sem serem abordados.

Grupo que contrabandeava cigarros do Paraguai pagava agentes públicos (Foto: Polícia Federal / Divulgação)blank

De acordo com os policiais, os criminosos mantinham um esquema de pagamento de propina para os agentes públicos de segurança. Assim, os carregamentos de cigarro e respectivos batedores não eram abordados em pelo menos três postos da Polícia Rodoviária estadual.

De acordo com as investigações, o grupo criminoso contava também com um braço financeiro, formado por empresas de fachada utilizadas tanto para a lavagem de dinheiro proveniente das atividades criminosas, como para o registro e transferência dos veículos empregados no transporte dos carregamentos.

Entreposto logístico

As ações estão concentradas principalmente na cidade de Umuarama, no Paraná, onde residiam os principais líderes e operacionais do grupo, responsáveis por internalizar o cigarro do Paraguai e armazenar em galpões espalhados pela cidade. Esses locais serviam como um entreposto logístico para a distribuição do cigarro contrabandeado do Paraguai para grandes centros urbanos do país.

Policiais federais e militares cumprem 27 mandados judiciais, sendo 20 de busca e apreensão e sete de prisão preventiva em endereços ligados aos investigados nas cidades paranaenses de Umuarama, Tamboara, Paranavaí, Diamante do Norte e Cruzeiro do Oeste.

A 1ª Vara Federal de Umuarama determinou, também, o sequestro de bens móveis e imóveis ligados a dez investigados, bem como o bloqueio

Anúncio