Internautas supõem que Lázaro usa livro de ocultismo para cometer crimes

Internautas repercutem que Lázaro usa o livro como referência para fazer rituais e “simpatias” para cometer crimes e fugir da caça policial

Goiás – O procurado pela polícia, Lázaro Barbosa, 32, suspeito de matar uma família em Ceilândia no Distrito federal (DF), na última semana, e invadir residências, fazer vítimas de reféns e trocar tiros com caseiros, trabalhadores e policiais, está envolvido em mais uma polêmica. Internautas estão enchendo as redes sociais de um suposto envolvimento de Lázaro com um livro de rituais satânicos.

Internautas supõem que Lázaro usa livro de ocultismo para cometer crimes. (Foto: Reprodução/Twitter)

Nas redes sociais, internautas repercutem e supõem que Lázaro esteja usando um livro de ocultismo e satanismo de nome “São Cipriano”, fazendo rituais e “simpatias” para cometer crimes e fugir da caça policial. Essas especulações não foram confirmadas pela investigação da polícia que afirma que “Lázaro ainda não foi encontrado”.

“Lázaro permanece vivo e foragido da polícia. Todos os nossos esforços estão voltados, neste momento, para capturá-lo”, afirmou o delegado-geral da polícia Civil do Distrito federal (PC-DF), Robson Cândido.

De acordo com a polícia, cerca de 400 policiais montaram uma força-tarefa se deslocando para Girassol, distrito do município de Cocalzinho de Goiás, onde Lázaro foi visto pela última vez.

São Cipriano

O Livro de São Cipriano refere-se a diferentes grimórios do século XVII, XVIII e XIX, todos pseudepigraficamente atribuídos a São Cipriano de Antíoqua. De acordo com a lenda popular, São Cipriano teria sido um feiticeiro que se converteu ao cristianismo.

A primeira edição conhecida em português data de 1846, contendo diversos rituais de ocultismo e exorcismo, supostamente magias e “simpatias” (conjurações populares), com múltiplas finalidades, inclusive para o cotidiano.

No Brasil, apesar de ser frequentemente associado às religiões afro-brasileiras, nada tem a ver com nenhuma delas, já que é herança popularizada na Europa do século XIX. Publicado no Brasil de maneira indiscriminada por vários editores, se tornou um “almanaque ocultista” de fácil acesso que se diluiu na crendice popular.

Crimes

Há 13 anos, Lazaro foi condenado por duplo homicídio na Bahia, fugiu de pelo menos três presídios e espalhou terror por onde passou. Sozinho ou ao lado do irmão, morto há cinco anos, estuprou mulheres, queimou casas, feriu e matou pessoas.

Desde o assassinato de quatro pessoas de uma mesma família no DF, Lázaro também trocou tiros com um caseiro na região de Cocalzinho (GO) e feriu de raspão um policial militar de Goiás.

Lázaro é suspeito de matar Cláudio Vidal de Oliveira, 48 anos, Gustavo Marques Vidal, 21, e Carlos Eduardo Marques Vidal, 15. Ele ainda sequestrou Cleonice Marques de Andrade, 43, esposa de Cláudio e mãe das outras vítimas. O crime ocorreu na madrugada do dia 8 de junho, no Incra 9, em Ceilândia.

O corpo da vítima foi encontrado no sábado (12), em um matagal. O cadáver estava sem roupa e com um corte nas nádegas, em uma zona de mata perto da BR-070.

Veja o que dizem no twitter:

 

*Matéria atualizada ás 15h50*

Anúncio