Juíza manda arquivar inquérito contra homem que saiu para comprar pão e foi preso

Jovem negro de 21 anos estava em liberdade provisória após audiência, mas ainda teria que cumprir medidas cautelares

Rio de Janeiro – A juíza Gisele Guida de Faria, da 38ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, mandou arquivar o inquérito policial contra Yago Correa de Souza, jovem negro, 21, preso na comunidade do Jacarezinho após comprar pães para um churrasco.

O caso ocorreu no último dia 2 (Foto: Reprodução/Rede Sociais)

Ela ainda revogou as medidas cautelares que haviam sido impostas ao jovem, que estava em liberdade provisória. Além disso, a magistrada também mandou excluir as fotografias de Yago dos sistemas das delegacias de polícia e qualquer anotação de sua ficha de antecedentes criminais.

No despacho dado na sexta-feira (25), determinou-se que o inquérito seja enviado à Corregedoria da Polícia Militar para apuração das condutas praticadas pelos policiais que prenderam Yago, com ‘adoção das medidas cabíveis’.

A decisão levou em consideração parecer do Ministério Público do Estado e destacou que a própria polícia recomendou a soltura de Yago sob o argumento de que o jovem “estaria no lugar errado e na hora errada”. O jovem foi acusado de tráfico de drogas sob alegação de que estava próximo a um menor de idade, que portava uma sacola com 150 gramas de maconha e 30 gramas de cocaína.

Após a prisão em flagrante, os policiais tiveram a ‘impressão’ de que Yago não tinha nenhuma relação com o caso, ficando em dúvida sobre sua ligação com o outro jovem, que foi apreendido com uma bolsa portando as drogas.

O caso ocorreu no último dia 2. Na ocasião, a família e vizinhos do jovem compareceram à 25ª Delegacia Policial para declara que Yago só havia saído para comprar pão.

Anúncio