Justiça concede liberdade condicional a Elize Matsunaga, que deixa prisão

Condenada por matar e esquartejar o marido, Marcos Matsunaga, em 2012, ela estava presa em Tremembé, no interior de SP

São Paulo – A Justiça de São Paulo concedeu liberdade condicional à Elize Matsunaga, condenada por matar o marido, o empresário Marcos Mastunaga, em 2012. A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que o alvará de soltura foi cumprido no final da tarde desta segunda-feira (30).

Elize Matsunaga (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

“A Secretaria da Administração Penitenciária informa que hoje (30), às 17h35, após decisão judicial, a direção da Penitenciária Feminina “Santa Maria Eufrásia Pelletier” de Tremembé deu cumprimento ao Alvará de Soltura em favor da presa Elize Matsunaga, em virtude de Livramento Condicional”, disse a SAP, em nota.

Segundo a Secretaria da Administração Penitenciária, Elize deixa o presídio sem a necessidade de usar tornozeleira eletrônica. A saída ocorre poucos dias após o assassinato completar dez anos, em maio.

O crime

Marcos Matsunaga foi morto dentro do apartamento em que morava com a mulher e a filha do casal. Elize foi flagrada carregando três malas pelas câmeras de segurança. As partes do corpo foram colocadas em sacos plásticos e jogadas na beira de uma estrada de Cotia, na Grande São Paulo, em um raio de 4 km.

Após o crime, ela chegou a enviar um falso e-mail à família Matsunaga afirmando que Marcos tinha fugido com uma amante. A verdade veio à tona dias depois com o encontro do corpo e o reconhecimento pelo irmão da vítima. Elize acabou confessando o crime e relatou que matou o marido durante uma briga, após descobrir que ele tinha uma amante.

Elize foi condenada por homicídio doloso triplamente qualificado (motivo torpe, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e meio cruel), além de destruição e ocultação de cadáver.

Anúncio