Justiça decide que guarda de filha de preso por agredir enteado será compartilhada

Mãe e avó paterna vão se dividir nos cuidados de menina de 1 ano; determinação provisória é de juíza da 1ª Vara da Infância de Niterói

Rio de Janeiro – A Justiça do Rio decidiu que a guarda da filha do homem preso por agredir o enteado será compartilhada entre a mãe e a avó paterna. A determinação da juíza Jussara Maria Abreu Guimarães, da 1ª Vara da Infância de Niterói, na região metropolitana, ocorreu em caráter provisório durante audiência nesta tarde.

(Foto: Divulgação)

O agressor foi preso na noite de sexta (16) após ter sido denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro ( MP-RJ) por sufocar e dar tapas no menino de 4 anos. O caso aconteceu em fevereiro deste ano e foi flagrado por câmeras do condomínio onde a família morava em Niterói.

A mãe das crianças disse ter retirado o menino do convívio com o padrasto ao tomar conhecimento. A mulher relatou ter sido também agredida pelo ex-companheiro e fugido de casa. Por isso, ela ficou afastada da filha de 1 ano, que é fruto do relacionamento do casal.

A defesa alegou que o preso sofre de transtornos psiquiátricos e que, no dia dos fatos, ele estava em surto. Além disso, o advogado negou que o cliente tenha agredido a ex-companheira.

Anúncio