Vídeo: Latam barra passageiro autista e jovem entra em crise no aeroporto

Funcionária questionou documentos e, pela demora na espera, grave crise levou menino a cair e quebrar os dentes

Manaus – Um menino diagnosticado com austismo foi impedido de usar a prioridade em um voo da empresa Latam e entrou em uma crise após demora no atendimento de um funcionário da empresa, no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. O menino quebrou os dentes ao cair no chão durante a forte crise.

(Foto: Divulgação)

Segundo relato da mãe, divulgado no perfil do Instagram @seligamanausoficial2.0, ela viaja com o menino há 11 anos e nunca tinha passado pela situação. A mãe informou ao funcionário que o filho era autista e que ele não aguentava longas esperas, além de entregar todos os documentos necessários. Porém, segundo o funcionário, um documento não estava atualizado e fez com que o mesmo demorasse ainda mais para a liberação do embarque da família.

“O RG que está com meu nome de casada, sendo que apresentei certidão de nascimento dele, minha certidão de casamento e de divórcio justamente para comparar, mas ainda assim a mesma não aceitou levando a uma demora absurda fazendo com que o Dudu começasse a entrar em crise, sendo que a mesma sumiu com os documentos para supervisão e não voltou mais”, relatou a mãe.

Ainda segundo o relato, a espera foi de quase uma hora. Pela demora, o menino entrou em uma grave crise, caiu e acabou quebrando os dentes da frente.

“Ele fica agressivo, caímos, ele me batia, se debatia a ponto de segurar ele no chão e ninguém, uma espera de quase uma hora absolutamente ninguém da Latam vinha até nos para nós ajudar ou nos liberar. A funcionária chamada Luana , sumiu. A crise foi tão intensa que Dudu descontrolado pela demora e nada se resolvia, eu não consegui segurar ele caiu e quebrou os dentes. Comprometeu a arcada dentária dele, os dentes quebraram e ainda assim ninguém dessa companhia me ajudava.

A mãe deixou um registro de repúdio e informou que vai buscar medidas judiciais contra o atendimento da empresa.

” Agora meu filho precisa de tratamento, e eu vou entrar com processo contra a Latam e essa funcionaria que não tem capacidade nenhuma de estar trabalhando em um setor onde pelo menos a pessoa leia e saiba entender a veracidade dos documentos”, desabafou a mãe.

Prioridade no Atendimento

O atendimento prioritário foi criado com a Lei Federal 10.048, de novembro de 2000. A lei prevê que pessoas com deficiência, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo e obesos devem ter prioridade de atendimento. Pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) também devem receber este atendimento.

Nota da Latam

“A LATAM Airlines Brasil se sensibiliza e lamenta o ocorrido. A empresa está apurando os fatos ocorridos no processo de embarque dos passageiros.

Durante a ocorrência, a empresa solicitou o suporte do ambulatório médico do aeroporto e esteve presente junto aos passageiros, dando a assistência necessária. Após a liberação médica, os passageiros seguiram no voo original, com conexão em outro voo, que decolou no dia seguinte.

A empresa esclarece que segue todos os protocolos vigentes do setor para garantir a segurança de seus passageiros”.

Veja vídeos:

Anúncio