Mãe denuncia agressões de fonoaudióloga a filho autista em SP

As queixas começaram após o garoto sair chorando de uma sessão e com hematomas no corpo

São Paulo – A mãe de um menino autista denunciou agressões de uma fonoaudióloga contra o filho durante um atendimento no bairro do Tatuapé, na zona leste de São Paulo. As queixas começaram após o garoto sair chorando de uma sessão e com hematomas no corpo.

(Foto: Reprodução/Record TV)

Fotos tiradas pela mãe mostram marcas em braço, perna e orelha do menino que, segundo ela, foram causadas por agressões da profissional.

Diagnosticado com transtorno do espectro autista aos 3 anos e meio, Lorenzo começava a frequentar a clínica, na zona leste. Já na segunda sessão Wanessa Ferreira, a mãe, identificou o problema.

“Chorava demais, com a mão na orelha, e gesticulava como se alguém a tivesse puxado. Ele ficou no meu colo chorando, de costas para a profissional, e ela se defendeu dizendo que conteve ele, mas que não havia feito tudo aquilo”, relatou Wanessa.

Revoltada com as justificativas, Wanessa fez um boletim de ocorrência e uma denúncia sobre o caso ao Conselho Regional de Fonoaudiologia.

A fonoaudióloga é acusada por outras mães de deixar pacientes autistas trancados em salas, além de ter se referido a eles com ofensas em outras ocasiões.

Ela negou as acusações, que classificou de absurdas e descabidas, e se defendeu dizendo que atua há 40 anos na área.

Anúncio