Mãe desaparecida em mata com a filha deixou de comer para alimentar a criança

Ludmila conta que a ideia de subir para uma área mais alta da região onde estavam foi de Kyara

Belo Horizonte – A jovem de 21 anos que passou três dias perdida em uma mata com a filha de 3 anos, na zona rural da cidade Morada Nova de Minas, a 297 km de Belo Horizonte, conta que deixou de comer para garantir um alimento, mesmo que mínimo, para a filha.

(Foto: Shirley Barroso / Record Tv Minas)

Em entrevista à Record TV Minas após deixar o hospital, Ludmila Jesus da Silva relembrou que sua preocupação maior era a pequena Kyara Messias de Jesus. Ludmila diz que só se alimentou no terceiro dia, quando encontrou uma árvore frutífera.

“Eu só pensava nela [Kyara]. Não pensava em mim. Teve um dia que dei a ela peixe cru e ela reclamou dizendo que precisava fritar, mas acabou comendo porque estava muito fraca e com fome”, recorda-se a jovem.

A mulher e a filha beberam pouca água. Ludmila encontrou uma fonte, mas no terceiro dia elas ainda não haviam se hidratado.

Ludmila conta que a ideia de subir para uma área mais alta da região onde estavam foi de Kyara.

“Ela falou: vamos lá em cima mamãe. O avião vai nos buscar”, contou. “Nesse dia eu já não tinha mais forças”, desabafa.

Ao chegar no topo, mãe e filha foram encontradas por um drone que as equipes de resgate usavam nas buscas.

 O desaparecimento

Ludmila Jesus da Silva e Kyara desapareceram na última sexta-feira (9). Elas saíram de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, em direção a Morada Nova de Minas, com o namorado de Ludmila, Valter Moreira Westermann, de 23 anos.

No caminho, o carro da família parou de funcionar. Ludmila recorda que saiu para procurar uma área com sinal de internet e telefone, mas acabou entrando na mata e se perdendo.

Westermann conta que ao perceber a demora da namorada, ligou o som do carro para que ela pudesse se guiar pelo barulho. Sem retorno, ele foi até uma fazenda e pediu ajuda para acionar a polícia.

O jovem relembra que também precisou administrar outro problema. “Eu procurando pela minha família, comecei a receber várias ameaças”, comenta sobre o momento em que começou a ser apontado por conhecidos como responsável pelo desaparecimento.

Ludmila e Kyara foram encontradasnesta segunda-feira (12), debilitadas. Elas receberam alta nesta terça-feira após passarem por atendimento médico. A família deve voltar para Ribeirão das Neves nesta quarta-feira (13).

Anúncio