Mãe e seis filhos são resgatados após 19 anos de cárcere privado; empresário é suspeito do crime

Há denúncias de que o filho mais novo teria nascido dentro do cárcere; duas das crianças não teriam registro de nascimento civil

Fortaleza  – Seis irmãos, com idade entre quatro e 19 anos, e a mãe foram socorridos de uma situação de cárcere privado nesta sexta-feira (25), em um apartamento na Rua Visconde de Mauá, no bairro Aldeota, zona nobre de Fortaleza (CE). O pai, que é empresário, foi levado à Delegacia de Combate a Exploração de Crianças e Adolescentes (Dececa) por suspeita de manter a família sem contato externo.

O homem tem descendência japonesa e foi identificado pela polícia como Massaharu Nogueira Adachi. Ele mora em Fortaleza há 19 anos. A suspeita é que o crime aconteça desde quando o empresário chegou à capital cearense.

Caso está sendo acompanhado pela Defensoria Pública do Ceará (Foto: Defensoria Pública do Ceará/Divulgação)

De acordo com a Defensoria, há denúncias de que o filho mais novo teria nascido dentro do cárcere. Dois deles não têm sequer registro de nascimento civil. Pelo relato, os jovens não saíam do apartamento. Eles também não praticam esporte, lazer ou qualquer outra prática de convivência social. Além disso, a alegativa para o isolamento da família corrobora para o entendimento de problemas psíquicos sofridos pelo pai, com relatos alucinatórios.

“Pelos fatos apontados não há dúvidas quanto a incapacidade dos genitores de manterem os filhos sob sua guarda e responsabilidade”, diz a defensora pública Ana Cristina Barreto, que acompanha o caso.  A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) declarou que o caso está sob segredo de justiça.

O apartamento possui cinco cômodos, divididos entre cozinha, quarto, sala, área de serviço e banheiro. O local não possui móveis e todos dormiam em redes. No imóvel, há somente eletrodomésticos como fogão, geladeira e máquina de lavar.

O crime foi revelado depois de denúncia anônima ao Conselho Tutelar feita nesta sexta-feira, 18.  A Defensoria Pública do Estado do Ceará solicitou, por meio do Núcleo de Atendimento da Defensoria da Infância e da Juventude (Nadij), ação urgente de medida protetiva para acolhimento institucional dos irmãos. O pedido foi acolhido nesta sexta-feira pela juíza da 3ª Vara da Infância e Juventude, Mabel Viana Maciel.

Os filhos e a mulher foram levados para uma unidade de acolhimento cujo nome não foi revelador por motivos de segurança. A filha de 19 anos e a mãe deverão ser levadas para Delegacia de Defesa da Mulher.