Menina deixada morta na calçada foi estuprada e morta por asfixia, concluí perícia

Suspeito já tinha passagem por estupro em 2010 e 2021

Minas Gerais – A perícia da Polícia Civil de Minas Gerais concluiu que a menina Ana Luiza Silva Gomes, de 12 anos, foi estuprada e asfixiada até a morte. Davi Martins Santos, de 25 anos, levou a vítima até uma casa, em Belo Horizonte. Depois, a deixou morta na calçada.

(Foto: Reprodução)

O laudo apontou que ela teve o tórax pressionado de forma a não conseguir respirar. Com o sufocamento, a vítima sofreu uma convulsão antes de morrer. A polícia também concluiu que Ana Luiza já estava morta entre 2 e 3 horas antes da chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), e que o criminoso simulou o socorro.

Segundo o delegado Leandro Alves Santos, responsável pelo caso, o suspeito tem passagem por estupro de vulnerável em 2010 e 2021; na primeira ocorrência, ele ainda era menor de idade. Ele também tem passagem por tráfico de drogas. A Polícia Civil não detalhou as ocorrências.

Davi foi indiciado por homicídio, estupro, corrupção de menores e fraude processual. Ele está preso. O crime aconteceu em 16 de janeiro.

Anúncio