MORTOS EM BMW: dono e funcionário de oficina responderão por crime

A polícia concluiu um inquérito policial e trouxe mais detalhes das mortes de quatro jovens no carro de luxo

Santa Catarina – O inquérito policial apresentado pela Polícia Civil sobre as mortes de quatro jovens em uma BMW responsabilizou o dono e um funcionária da oficina onde foi instalada uma peça em substituição ao catalisador do veículo.

(Foto: Reprodução)

As mortes aconteceram em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Os peritos concluíram que a peça foi “produzida e montada de forma precária e divergente dos padrões de qualidade do fabricante”.  A causa das mortes foi asfixia provocada pela inalação de monóxido de carbono que vazou através da ruptura de uma peça, denominada downpipe, e adentrou na cabine do veículo por meio do ar condicionado.

A investigação apontou que a peça que rompeu foi instalada em uma oficina situada na cidade de Aparecida de Goiânia (GO), no mês de julho de 2023, e que o serviço foi realizado por um indivíduo de 48 anos, sem qualquer formação técnica, e sob a supervisão e controle do proprietário do estabelecimento.

Os dois homens foram indiciados por quatro homicídios culposos. O procedimento foi encaminhado para análise do Poder Judiciário e do Ministério Público, a fim de dar andamento à fase processual persecução penal.

Imagens de cãmeras de vigilâncias instaladas na Rodoviária de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, registraram o momento em que um dos jovens encontrados mortos em uma BMW passa mal e aparece passando mal.

O vídeo registra o momento que o carro estaciona, depois um dos ocupantes aparece com dificuldades para andar e aparentemente tonto. Ele enconta em uma pilastra e depois retorna para dentro do carro.

As imagens mostram ainda a chegada das ambulâncias muitas pessoas tentando ajudar a retirá-los do carro.

Vídeo mostra jovem que morreu em BMW passando mal fora do carro; VEJA

Anúncio