MP-SP apura quebra de sigilo médico de enfermeira que teria ameaçado Klara Castanho

Promotoria de Justiça da Infância e de Santo André disse em nota que o processo de entrega do bebê aconteceu de forma legal

São Paulo – O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) informou em nota que está apurando a quebra de sigilo profissional que teria sido feita por uma enfermeira com os dados médicos da atriz Klara.

Klara Castanho contou que foi estuprada e entregou o bebê para adoção (Foto: Reprodução/Instagram)

“[Sobre] a suposta violação de sigilo profissional, já foi solicitada a apuração à autoridade policial, bem como o fato, conforme já noticiado publicamente, será apurado nas esferas dos órgãos profissionais”, diz o comunicado.

O órgão avisa ainda que todos os trâmites acontecerão sigilosamente. “Outras medidas eventualmente adotadas pela Promotoria de Justiça, se for o caso, observarão o sigilo que a matéria requer.”

Com relação ao processo de entrega da criança para adoção, a Promotoria de Justiça da Infância e de Santo André explica que todo o procedimento seguiu integralmente o trâmite previsto no ECA (Estatuto da Criança e Adolescente).

Anúncio