Mulher da mansão abandonada deverá ser indiciada por maus-tratos a animais

A ação da polícia para resgatar os animais foi acompanhada por Luisa Mell que acabou discutindo com Margarida Bonetti

São Paulo – A polícia de São Paulo deverá indiciar por maus-tratos a animais Margarida Bonetti conhecida como “mulher da casa abandonada”, que habita um casarão em Higienópolis, área nobre de São Paulo. Três cães foram retirados da casa, um deles com um tumor. Segundo a polícia, não há comprovante de que os animais tenham sido vacinados.

(Foto: Reprodução)

O caso se tornou conhecido em podcast do jornal Folha de S.Paulo, que mostrou que a mulher ficou famosa no bairro de Higienópolis por aparecer sempre com uma pomada branca no rosto. No passado, Bonetti foi processada nos Estados Unidos por manter uma empregada em condições análogas às da escravidão. Ela veio para o Brasil antes de o processo ser concluído.

Dois cachorros já haviam sido retirados do local nas últimas semanas pela polícia após denúncia do Instituto Luisa Mell. Na última quarta-feira (20), a polícia entrou no imóvel amparada em uma decisão judicial dentro do inquérito que investiga maus-tratos e também se Margarida Bonetti teria sido vítima de abandono de incapaz por familiares. A mulher de 68 anos vive no local em péssimas condições de higiene e sem energia elétrica.

Durante a operação, mais um cachorro foi retirado do local. Segundo a polícia, ele vivia em um ambiente com acúmulo de entulho e lixo. A ação foi acompanhada pela influenciadora e ativista pelos direitos dos animais Luisa Mell, que acabou discutindo com Margarida Bonetti.

“Ela é minha, não vai pegar essa também não. Não mesmo.” Bonetti também afirmou que gostava muito de Luisa Mell antes dos recentes acontecimentos. Ao final da operação, o cachorro foi retirado do imóvel por policiais e seria levado a um abrigo municipal.

Anúncio