Mulher que humilhou clientes em padaria vira ré na Justiça

Bacharel em direito se tornou ré e vai responder pelos crimes de injúria racial, lesão corporal e homofobia, após ataque em padaria da zona oeste

São Paulo – O TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado São Paulo) aceitou a denúncia do Ministério Público e a bacharel em direito Lidiane Brandão Biezok, de 45 anos, se tornou ré e vai responder pelos crimes de injúria racial, lesão corporal e homofobia.

Mulher foi gravada por outros clientes durante todo o episódio (Foto: Reprodução/ Redes sociais)

Lidiana foi gravada ofendendo e agredindo funcionários e clientes na padaria Dona Deôla, na zona oeste de São Paulo, no último dia 20 de novembro.

Relembre o caso: Mulher é presa por injúria racial e homofobia em padaria de SP; veja vídeo

Em entrevista, a advogada se defendeu, afirmando que não é homofóbica e que a atitude foi causada por uma mistura de álcool e remédios. “A partir do momento em que, de certa forma, eu fui atacada por eles, eu surtei. Não sou homofóbica, nunca fui. Eu tenho vários amigos homossexuais”, disse Lidiane.

Ela afirma sofrer de depressão e bipolaridade grave e que, por esses motivos, já não exerce mais a função de advogada e que está aposentada. De acordo com a mulher, ela tem laudos médicos que comprovam o quadro psicológico.