Onda de violência invade Amapá com 17 assassinatos em 2 dias

A polícia acredita que a maior parte dos crimes foi planejada de dentro da penitenciária do estado, onde estão presos, líderes de facções criminosas

Foto: 6º BPM/Divulgação

Macapá, AP – A morte do filho do líder de uma facção, ocorrida no último sábado (22), gerou confrontos entre organizações criminosas em Macapá (AP) e Santana (AP). Conforme a Delegacia de Homicídios da polícia civil, foram 17 assassinatos, 11 deles ligadOs a disputada entre rivais do tráfico de drogas e armas.

De acordo com o delegado Dante Ferreira, da especializada, o filho de um dos líderes de uma facção criminosa, foi morto de forma violenta e brutal. Até o momento, ninguém foi preso.

O primeiro homem morto, identificado como “Scooby”, foi executado com dez tiros. O crime aconteceu no bairro Muca, os criminosos filmaram o crime e espelharam nas redes sociais. Várias outras ocorrências foram registradas em outros bairros, como Congós, Pacoval e Conjutno Macapaba, situação que dificultou efetuar as prisões.

Os crimes se se encerram na manhã de domingo (23). Depois de assassinarem o rivais, os criminosos ainda mandaram um “salve” para comunicarem os membros. As investigações já iniciaram e equipe tenta chegar a possíveis testemunhas, mas nos locais onde ocorreram os crimes, impera a lei do silêncio. Imagens de câmeras de segurança também estão sendo procuradas.

A polícia acredita que a maior parte dos crimes foi planejada de dentro da penitenciária do estado, onde estão presos, líderes de facções criminosas, que auxiliam de um celular organizam mortes. A polícia civil segue investigando a série de assassinatos.

*Com informações do G1 Amapá

Anúncio