Padrasto é preso suspeito de torturar enteado autista de 13 anos; mãe sabia das agressões

A mãe da vítima sabia das agressões, mas, quando ia tentar intervir, era coagida pelo companheiro, que a ameaçava

São José do Calçado, ES – Um homem de 42 anos, foi preso acusado de crime de tortura contra o enteado de 13 anos que é autista, na manhã desta quarta-feira (26). O caso aconteceu no município de São José do Calçado (ES).

Segundo a Polícia Civil, o padrasto se apresentou na delegacia após saber de um mandado de prisão temporária contra ele. “Os policiais receberam informações sobre o fato nessa segunda-feira (24), quando uma equipe do Conselho Tutelar, após receber diversas denúncias, foi à casa do adolescente e o encontrou lesionado”, disse a corporação.

O adolescente foi encaminhado a um hospital do município e precisou de cuidados médicos. As investigações também apontam que a mãe da vítima sabia das agressões, mas, quando ia tentar intervir, era coagida pelo companheiro, que a ameaçava. Eles vivem juntos há um ano.

O delegado Sandro Zanon, titular da Delegacia de Polícia (DP) de São José do Calçado, ressaltou que, após receber a denúncia, foi realizada uma série de investigações para comprovar a suspeita de autoria.

“A Polícia Civil iniciou a busca de elementos que demonstrem a autoria do fato e, diante do apurado, representou pela decretação da prisão preventiva do padrasto do adolescente”, disse Zanon.

O homem foi indiciado pelo crime de tortura circunstanciada, pela condição de a vítima apresentar deficiência, e foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

*Com informações do Metrópoles

Anúncio