Pazuello diz a prefeitos que vai alterar a estratégia de vacinação

Frente Nacional de Prefeitos disse aguardar 4,7 milhões de novas vacinas a partir do dia 23

Brasília – O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta sexta-feira (19), em reunião com prefeitos, que vai alterar a estratégia de vacinação contra a Covid-19 no Brasil. A fala surge após inúmeros municípios interromperem a vacinação pela falta de imunizantes.

De acordo com a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), 4,7 milhões de novas vacinas são aguardadas a partir do próximo dia 23 para a imunização de brasileiros.

A partir da chegada das novas doses, a imunização será aplicada em 4,7 milhões de brasileiros, e não somente na metade como estava ocorrendo. A justificativa é que a pasta tem garantia de produção das doses.

 

A FNP  declarou que “vamos continuar atentos à negociação para eventual alteração na metodologia de pagamento desses leitos”, referindo-se aos leitos de UTI usados de janeiro a março. O Ministério da Saúde pediu R$ 2,861 bilhões ao Ministério da Economia para aumentar a quantidade de leitos de UTI contra a Covid-19 e pagar por 11 mil unidades até março.

 

Pazuello também disse que pediu R$ 2,8 bilhões ao Ministério da Economia para aumentar a quantidade de leitos de UTI contra a Covid-19 (Foto: Fabio Pozzebom /ABr)

Cobrado pelo ex-prefeito de Campinas (SP) e presidente da FNP, Jonas Donizette, o ministro da Saúde garantiu que fará uma adaptação no Plano Nacional de Imunização (PNI), para incluir profissionais de ensino no grupo prioritário “o mais rápido possível, muito provavelmente até março”.

***Matéria atualizada às 14h47***

Anúncio