PF reabre investigação sobre financiamento da defesa de Adélio

Corporação quer saber se existe ou não mandante para o ataque cometido contra o presidente Jair Bolsonaro

Brasília – A Polícia Federal reabriu as investigações sobre o ataque à faca sofrido por Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. A corporação quer saber quem financia a defesa do autor da agressão, Adélio Bispo de Oliveira. A diligência foi retomada após decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Adélio Bispo de Oliveira, condenado por dar uma facada em Bolsonaro em 2018 (Foto: Reprodução / YouTube)

No último dia 3, a Segunda Sessão da corte suspendeu uma liminar apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que vedava o andamento das investigações. A entidade alega que o avanço da diligência sobre o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defende Adélio, viola o sigilo funcional do profissional.

A investigação que volta a correr na Polícia Federal quer entender se o advogado está no caso em defesa de Adélio por interesse midiático devido a repercussão do caso ou se está sendo pago para isso. A resposta pode ajudar a entender se existe ou não mandante para o atentado.

Anúncio