Pitbull é impedido de entrar em parque para cães e gera polêmica na Web; veja vídeo

O vídeo com milhões de acessos viralizou na web e dividiu opinião entre internautas

São Paulo – Um vídeo que está sendo compartilhado nas redes sociais causou revolta e discussão entre internautas que compartilharam o ocorrido que aconteceu no último sábado (19), em São Paulo, ao barrarem a entrada de um pitbull em um parque aquático para cães.

Pitbull é impedido de entrar em parque para cães e gera polêmica na Web. (Foto: Reprodução)

O caso repercutiu após um cachorro da raça pitbull ter sido impedido de entrar no parque para cachorros ‘Cachorródromo’. A dona foi barrada com seu cachorro na porta da entrada do parque porque o animal não estava usando focinheira, como diz na lei Nº 11 de 11 de novembro de 2003 “algumas raças específicas de cachorro precisam fazer o uso obrigatório da focinheira, mesmo que o animal seja calmo”.

O vídeo dividiu opinião, enquanto uns acreditam ter sido injusto barrarem a entrada do pitbull, mesmo a dona alegando ser dócil, outros disseram que a empresa estava certa em não permitir a entrada do animal sem a proteção no focinho.

A empresa se posicionou e disse que todos os cães são bem-vindos. No entanto, “a lei Estadual n 531/03 e o Decreto Estadual n 48.533/04 preveem o uso obrigatória de guia curta de condução e focinheira para cães das raças pitbull, rottweiler, mastim napolitano american staffordshire terrier e derivadas.”

Veja vídeo:

Leia a nota na íntegra

Em razão do acontecimento envolvendo o pet de raça pitbull no dia 19/06/2021, o Cachorródromo® informa que apoia a diversidade de cães, sendo um espaço onde todos os cães são bem-vindos, observadas as regras internas e leis vigentes, tais como o uso de focinheira para determinadas raças de cães e/ou seu comportamento, e a apresentação da carteira de vacinação atualizada contra a raiva.

O uso obrigatório da focinheira para cães das raças pitbull, rottweiler, mastim napolitano, american staffordshire terrier e derivadas, estão previstas na Lei Estadual de SP nº 11.531/03 e o Decreto Estadual de SP nº 48.533/04.

No caso envolvendo o pet, os seus tutores questionaram o Cachorródromo® em outubro/2020 sobre a possibilidade de seu ingresso no estabelecimento, sendo prontamente respondido que haveria necessidade de utilização de focinheira durante a sua permanência no estabelecimento, em razão da Lei e Decreto Estadual, independentemente do temperamento do pet.

Mesmo sabendo das regras e leis vigentes, os tutores do pet tentaram ingressar no estabelecimento sem o uso da focinheira, violando às leis e regras internas.

Diferentemente do que foi propagado, o Cachorródromo® não expulsou o pet, ou praticou qualquer ato discriminatório, pelo contrário, orientou os seus tutores que o pet deveria usar a focinheira, conforme determina a lei estadual, e mantiveram o convite para adentrar o estabelecimento.

O Cachorródromo® preza pela segurança e boa convivência de todos os frequentadores do local, atuando em conformidade com a legislação, e lamenta por eventuais desentendimentos envolvendo o pet.

Internautas comentam

Anúncio