PM fala após tapa em mãe que bateu em filha: “Minha preocupação é a criança”

A policial militar admitiu que errou, mas explicou sua defesa após o vídeo viralizar na web

Recife – A policial militar Fabíola Aniely da Conceição, que viralizou nas redes sociais após desferir um tapa no rosto de uma mulher que agrediu a própria filha, 11, deu sua versão do ocorrido e alegou em sua defesa que sua ação foi motivada pela preocupação com o bem-estar da criança.

(Foto: Reprodução)

O caso aconteceu em Vitória de Santo Antão, cidade localizada a cerca de 50 quilômetros de Recife. Nas imagens, é possível perceber que a mulher chega com a menina machucada ao Hospital João Murilo de Oliveira, no mesmo município. Uma pessoa avisa sobre as condições da menina e a policial manda a genitora soltar o braço da criança.

“Foi tu que fizeste isso?”, questiona a PM, dando um tapa no rosto da mulher na sequência.

É possível ouvir o barulho da mão da agente atingindo o rosto da suspeita. No vídeo em sua defesa, a policial reconheceu o erro, mas defendeu sua intenção:

“Eu falhei, sim. Mas, por trás dessa farda, existem seres humanos. E enquanto o serviço de segurança pública for feito por pessoas, haverá falhas”, disse.

Surgiram boatos nas redes sociais de que a policial estava solicitando doações através de um Pix para custear despesas com advogado. Fabíola negou e afirmou que recebeu apoio da corporação e da sociedade civil.

Sobre a investigação interna, Fabíola reconhece a existência de procedimentos administrativos e a possibilidade de ser punida. “A minha intenção nunca foi me promover em cima de ocorrência nenhuma. Tudo que eu faço é com amor e carinho. Amo minha profissão. Hoje a minha maior preocupação não é o engajamento nem a quantidade de xingamento que eu tô recebendo, não é se eu vou ser punida ou não. A minha principal preocupação é a saúde da criança, como ela tá, porque ela sofreu agressão física e principalmente psicológica”, disse a policial.

Veja vídeo:

Anúncio