Presa em Bangu, mãe de Henry Borel é diagnosticada com Covid-19

Monique Medeiros continua em observação e, por enquanto, não há informações sobre o estado de saúde dela

Rio de Janeiro – A mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, que está presa e é investigada pela morte do menino, ocorrida no dia 8 de março, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, foi diagnosticada com Covid-19 na última segunda-feira (19).

De acordo com a Seap (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), após solicitar atendimento médico, Monique foi encaminhada, ao Hospital Penal Hamilton Agostinho, no complexo de Gericinó, em Bangu, zona oeste do Rio.

A mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, está presa e é investigada pela morte do menino, ocorrida no dia 8 de março (Foto: Reprodução)

No local, a mãe de Henry foi diagnosticada com a covid-19 e, inicialmente, seguirá internada para fazer o acompanhamento médico. Ainda não mais há informações sobre o estado de saúde dela.

Investigação

A polícia decidiu que vai colher um novo depoimento da mãe de Henry Borel para concluir inquérito sobre a morte da criança. A escolha foi tomada pelo delegado-chefe da Polícia Civil da Capital, Antenor Lopes, e pelo delegado da 16ª DP (Barra da Tijuca), Henrique Damasceno, durante uma reunião nesta segunda-feira (19).

Além de ter reforçado o pedido de um novo depoimento, o trio de advogados que defende Monique solicitou ao MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), também nesta segunda (19), que um promotor especial de Justiça seja designado para acompanhar o inquérito.

Monique Medeiros e o vereador Dr. Jairinho (Sem Partido) estão detidos desde 8 de abril, em prisão temporária, por atrapalhar as investigações do caso, ao coagir testemunhas e combinar versões, de acordo com a polícia.

Henry chegou sem vida ao um hospital particular da zona oeste, na madrugada do dia 8 de março. Segundo o laudo do IML (Instituto Médico Legal), 23 lesões por ação violante causaram a morte da criança.

Anúncio