Rio confirma primeiro caso de varíola de macacos em unidade prisional

A vítima é uma mulher

Rio de Janeiro – A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) confirmou, nesta sexta-feira (2), o primeiro caso do vírus da varíola dos macacos em uma unidade prisional do Rio de Janeiro. A paciente está isolada e recebendo medicação. Sua identidade não foi divulgada.

A varíola dos macacos é transmitida pelo vírus monkeypox, que pertence ao gênero orthopoxvirus (Foto: Débora F. Barreto Vieira / IOC / Fiocruz)

Outros seis casos suspeitos foram identificados. Equipes da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (Pnaisp) estão vistoriando celas para buscar possíveis casos da doença.

A secretaria informou, ainda, que os protocolos de vigilância sanitária foram ativados e os servidores da unidade prisional receberam orientações sobre as medidas de prevenção.

De acordo com o informe nº 45 do Ministério da Saúde sobre a situação epidemiológica do vírus, até esta quinta-feira (1º) havia 5.197 casos confirmados e 5.320 casos suspeitos da doença no país.

Anúncio