‘Saí leve dos esclarecimentos’, diz Renato Cariani sobre depoimento à PF

Influenciador fitness foi indiciado pela instituição por crimes de associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e tráfico equiparado

São Paulo – O empresário Renato Cariani usou as redes sociais, nesta terça-feira (19), para comentar rapidamente sobre o depoimento prestado à Polícia Federal na última segunda-feira (20). Segundo o influenciador digital, ele compareceu de “peito aberto” às autoridades.

(Foto: Reprodução / Youtube Renato Cariani)

“Apesar de depois de seis dias [desde a primeira operação], apenas… fiz todos meus esclarecimentos. Não tive acesso a toda documentação, mas fui de peito aberto”, afirmou Cariani. “Saí leve dos esclarecimentos.”

O influenciador aproveitou mais este vídeo para reafirmar que a Anidrol — empresa a qual ele é sócio e é alvo de investigação da PF — é inocente das acusações de desvio de produtos químicos para a suposta fabricação de drogas, como cocaína e crack.

Segundo Cariani, a Anidrol recebeu o contato de um homem que se passava por representante da multinacional AstraZeneca. Esta pessoa apresentou documentos e credenciais sigilosas, de acordo com o influenciador, que acredita em um vazamento de documentação confidencial da companhia.

“A minha empresa está literalmente vítima nessa situação. A AstraZeneca foi uma empresa clonada. [Primeiro,] toda documentação que a AstraZeneca entregou fez dela uma empresa habilitada, documentação consistente. Segundo, a AstraZeneca tinha um email corporativo que fazia ela se apresentar de uma forma formal. Cartão pessoal, envelope com papel timbrado”, contou Cariani.

O influenciador fitness foi indiciado pela Polícia Federal pelos crimes de associação para o tráfico, lavagem de dinheiro e tráfico equiparado — já que ele vendia um insumo usado na produção de drogas.

Anúncio