STF nega pedido de liberdade para mãe de Henry Borel

Ministro Edson Fachin, responsável pela decisão, entendeu que não há ilegalidade na prisão da mãe de Henry Borel

Rio de Janeiro – O Supremo Tribunal Federal (STF) negou o pedido de liberdade para a mãe do menino Henry Borel, Monique Medeiros, nesta quarta-feira (23). A decisão é do ministro Edson Fachin. A defesa alegou que prisão era ilegal, já que não houve audiência de custódia para converter a prisão temporária em preventiva.

Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe do menino Henry Borel, deixa à Delegacia de Polícia da Barra da Tijuca(16ªDP), após prestar depoimento sobre a morte do menino de 4 anos (Foto: Ag Br)

No entanto, Fachin não viu ilegalidade na prisão da mãe de Henry Borel, morto em março deste ano. O ministro também determinou que a PRG (Procuradoria-Geral da República) se manifeste sobre o pedido da defesa. Monique Medeiros está na cadeia desde de maio e é ré por tortura e homicídio.

O ex-vereador Jairo Souza, que era padrasto da criança, também é réu por triplamente qualificado, tortura e coação de testemunhas. Ele teve o pedido de habeas corpus negado pela 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. O ex-parlamentar também responde por violência sexual contra uma ex-namorada.

Anúncio