Terceiro suspeito de massacre em Suzano é ouvido pelo MP e liberado

O adolescente, de 17 anos, foi ouvido na manhã desta sexta-feira (15) no Fórum de Suzano. Segundo informações do Tribunal de Justiça, o adolescente foi ouvido por cerca de duas horas e liberado em seguida

São Paulo – O adolescente, de 17 anos, apontado pela Polícia Civil como terceiro suspeito de ter participado do planejamento das mortes na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, foi ouvido na manhã desta sexta-feira (15) no Fórum de Suzano. Segundo informações do Tribunal de Justiça, o adolescente foi ouvido por representantes do Ministério Público por cerca de duas horas e liberado em seguida.

O ataque deixou dez mortos e outros 11 feridos (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

Ele foi ouvido nesta sexta-feira em uma oitiva informal, procedimento administrativo em que um adolescente suspeito de um delito é ouvido por um promotor de Justiça. Segundo o Ministério Público, não foram constatados indícios suficientes e foram requisitadas diligências complementares por parte das autoridades policiais para, posteriormente, se for o caso, pedir a internação do adolescente, como determina o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Na quinta-feira (14), o delegado geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fontes, pediu à Vara da Infância e da Juventude a apreensão do adolescente, que era colega de classe de um dos dois atiradores e que teria, segundo a polícia, ajudado no planejamento do crime e na compra de equipamentos utilizados. A apreensão do jovem foi autorizada pelo Tribunal de Justiça, além de buscas em seu endereço.

O ataque deixou dez mortos, dos quais duas funcionárias da escola, cinco alunos, um comerciante que era tio de um dos atiradores e os criminosos, que se mataram depois do ataque. Outros 11 feridos foram encaminhados a hospitais. Oito ainda continuam internados.