Turista holandesa morre em ataque contra traficante brasileiro

Ela foi baleada em restaurante em Leticia, na Colômbia, em região fronteiriça. Socorrida em Tabatinga, no Brasil, acabou morrendo

Manaus – Uma turista holandesa morreu no meio de um ataque de pistoleiros contra um traficante de drogas brasileiro em um restaurante na cidade amazônica de Leticia, no sul da Colômbia, região fronteiriça com o Brasil. O caso ocorreu nesta quinta-feira (16).

Turista holandesa foi morta na região de fronteira entre Brasil e Colômbia (Foto: Reprodução/Record TV)

Dois homens armados em uma motocicleta mataram a tiros Celso Caldas de Lima e feriram mais duas pessoas que o acompanhavam, todos brasileiros. De acordo com informações da Polícia Militar do Amazonas, o assassinato de Afonso Celso foi motivado pela briga por território e pelo domínio de rota do tráfico.

Durante o atentado, a turista holandesa Manon Van de Zande, de 25 anos, que estava em uma mesa próxima, ficou ferida. Ela foi levada para um hospital na cidade brasileira de Tabatinga, onde acabou morrendo.

Condenado a 24 anos de prisão pelo crime de tráfico de drogas, Caldas de Lima era fugitivo da Justiça do Amazonas e procurado pela Interpol. O traficante havia sido preso há cinco anos na Colômbia durante uma operação contra o narcotráfico. Ele foi então acusado de estabelecer ligações entre o Clã do Golfo, a maior facção de traficantes da Colômbia, e a Família do Norte, uma das maiores do Brasil. A Interpol o buscava por tráfico de drogas, homicídio e extorsão. A polícia não especificou por que ele estava livre.

Colômbia e Brasil compartilham uma fronteira de floresta de 1.600 quilômetros, por onde a cocaína fabricada pelos cartéis colombianos é traficada, denunciam as autoridades.

Com cerca de 143.000 hectares de folhas de coca plantados em 2020, segundo a ONU, a Colômbia é o maior produtor mundial dessa droga.

Anúncio