Universitária que sofreu preconceito por idade registra B.O. contra ex-alunas

Caso foi registrado na Delegacia de Bauru como injúria e difamação; vítima representou criminalmente contra as autoras

São Paulo – A universitária Patrícia Linares, que sofreu preconceito de outras três alunas por ingressar na faculdade após os 40 anos, registrou um boletim de ocorrência por injúria e difamação contra elas na Delegacia de Bauru, nesta segunda-feira (20).

Alunas ridicularizaram colega com 44 anos. (Foto: Reprodução)

A informação foi confirmada ao R7 pela SSP (Secretaria de Segurança Pública). “A vítima representou criminalmente contra as autoras”, afirmou a pasta por nota.

A mulher foi vítima de etarismo em um vídeo que viralizou nas redes sociais na semana passada. Três universitárias do curso de biomedicina da Faculdade Unisagrado, em Bauru, no interior de São Paulo, debocharam de Patrícia.

Comentários como “era para estar aposentada” e “não sabe nem ver o Google” chocaram os internautas e geraram revolta. — Veja o vídeo abaixo.

Após repercussão, alunas desistem de faculdade

Após a repercussão do caso, as três alunas que fizeram os comentários etaristas contra a universitária, desistiram da faculdade. Em publicação nas redes sociais, uma delas afirmou estar recebendo até ameaça de morte.

De acordo com César Augusto Silva, advogado de umas das estudantes, “as medidas jurídicas serão tomadas em momento oportuno, pois o ambiente virtual não pode servir como escudo para a prática de crimes”.

Na época, após o vídeo viralizar, a universidade particular se posicionou e afirmou que não compactua com nenhum tipo de discriminação, além de defender a educação.

“Acreditamos que todos devem ter acesso à educação de qualidade, desde pequenos até quando cada um quiser, porque educação é isso: autonomia. Isso tudo faz sentido para nós”, declarou a Unisagrado.

Anúncio