VÍDEO: “Assina, tio”: mulher leva morto ao banco para sacar R$ 17 mil; VEJA

A mulher chegou na agência para tentar fazer um empréstimo em nome do homem que estava morto

Rio de Janeiro – Érika de Souza Vieira Nunes, levou o corpo de Paulo Roberto Braga, 68, nesta terça-feira (16), em um banco em Bangu, bairro localizado na zona oeste do Rio de Janeiro. A mulher chegou na agência com o homem em uma cadeira de rodas para tentar fazer um empréstimo de R$ 17 mil em nome dele, mas logo foi presa depois que funcionários começaram a suspeitar de algo errado.

(Foto: Reprodução)

Érika  chegou a agência afirmando que Paulo Roberto era seu tio.

No vídeo, gravado por uma das atendentes do banco, é possível ver o cadáver na cadeira de rodas, com a cabeça sendo sustentada pela mão da ‘sobrinha’. Para fazer o empréstimo, o homem deveria assinar um documento. A mulher começou a reclamar do idoso, falando que ele lhe dava “dor de cabeça” e simulou um diálogo com ele.

“Tio, tá ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como. Eu não posso assinar pelo senhor, o que eu posso fazer eu faço (…) Assina para não me dar mais dor de cabeça, eu não aguento mais”, disse ela.

A sobrinha continua conversando com o morto, enquanto tenta fazer a mão do cadáver pegar a caneta.

“Tipo igual o documento aqui, ó. Paulo Roberto Braga. O senhor segura, o senhor segura forte pra caramba a cadeira aí”.

O homem não respondia e, a partir daí, funcionários estranharam e começaram a filmar.

“Ele não tá bem, não”, diz a funcionária. Erika começa a perguntar ao cadáver: “Tá sentindo alguma coisa? Mas ele não diz nada!”. As atendentes repetem que o homem não aparenta estar bem, “a corzinha não tá ficando…”. Erika rebate falando que o tio é assim mesmo.

Veja o momento:

Anúncio