Acordo Mercosul-UE beneficia setor de fruticultura, diz Bolsonaro

O acordo entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos, como frutas, suco de laranja, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais

Brasília – O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta quarta-feira (14), no litoral piauiense, que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado em junho deste ano, vai beneficiar o setor da fruticultura brasileira. O acordo entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos, como frutas, suco de laranja, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais, além de cotas para a venda de carnes, açúcar e etanol.

Foto: Alan Santos/PR

TCU 1

Sobre matéria intitulada “ONG indígena recebe condenação do TCU” publicada terça-feira (13), no DIÁRIO DO AMAZONAS, a Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) encaminhou nota informando já ter enviado resposta ao TCU, em dezembro de 2018, sobre o cumprimento do convênio mencionado.

TCU 2

Ainda segundo a Federação, foi apresentado relatório demonstrando a execução das atividades pactuadas, por meio de fotos, relatórios e lista de presença. De acordo com a entidade, todos os esclarecimentos estão sendo dados pela Foirn ao TCU.

Internet

Um projeto de lei que tipifica como crime induzir, pela internet, que outro indivíduo pratique atos contra a própria saúde foi aprovado nesta quarta-feira (14), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado.

Saúde

O projeto determina incorrer em crime quem induzir, por meio da internet, para pratica de ato prejudicial à sua saúde, à sua integridade física ou psíquica, ou à sua vida.

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) aprovou planos de ação nacional para conservação de 135 espécies ameaçadas de extinção como peixes da Mata Atlântica, peixes amazônicos e cetáceos marinhos (Foto: ICMBio/Leonardo Flach)