Acordos da Lava Jato no STF arrecadam R$ 1,5 bilhão

A informação, referente a acordos homologados desde 2015, consta do balanço divulgado pelo ministro Edson Fachin, relator desde 2017 dos processos vinculados à operação que investiga crimes relacionados a desvios na Petrobras.

Brasília – Até o final de novembro de 2021, foram arrecadados cerca de R$ 1,5 bilhão no pagamento das multas fixadas em 120 acordos de colaboração premiada homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na Operação Lava Jato. A informação, referente a acordos homologados desde 2015, consta do balanço divulgado pelo ministro Edson Fachin, relator desde 2017 dos processos vinculados à operação que investiga crimes relacionados a desvios na Petrobras. Desde o início da operação, a Procuradoria-Geral da República (PGR) ofereceu denúncia em 32 inquéritos em tramitação no STF, das quais 21 foram analisadas pela Segunda Turma. O ministro Fachin determinou a expedição de 221 mandados de busca e apreensão, proferiu 37 decisões determinando afastamento de sigilo e autorizou o monitoramento de 15 terminais telefônicos. No curso das investigações, foram decretadas 12 prisões preventivas e duas prisões temporárias. Em relação às medidas de constrição patrimonial, foram sete decisões, atingindo 51 pessoas.

Combustível

Combustível não deve faltar à Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), que pretende abrir o cofre para gastar R$ 5,5 milhões para comprar combustível e óleo diesel. Será beneficiado com o montante o Auto Posto Santos Dumont Ltda.

Mudanças 1

O Governo do Amazonas anunciou, ontem, que o coronel Vinicius Almeida deixa o comando da Seap e assume o Comando-Geral da PM. O secretário executivo de Administração Penitenciária, tenente-coronel Paulo César, assume o cargo de titular da Seap.

Mudanças 2

Ainda na área da segurança, o coronel Danízio Valente Neto deixa o comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas. Assume o posto o coronel Orleilson Ximenes Muniz. O novo diretor-presidente da FEI será Zenilton de Souza Ferreira, da etnia Mura.

Anúncio