Alerta: metade dos jovens do Brasil tem futuro ameaçado

Um em cada dois jovens brasileiros com idade entre 19 e 25 anos corre sério risco de ficar fora do circuito dos bons empregos no País e, com isso, está mais vulnerável à pobreza

Manaus – Um em cada dois jovens brasileiros com idade entre 19 e 25 anos corre sério risco de ficar fora do circuito dos bons empregos no País e, com isso, está mais vulnerável à pobreza. É o que aponta o relatório ‘Competências e Empregos: Uma Agenda para a Juventude’, divulgado pelo Banco Mundial. O documento diz que 52% da população jovem brasileira, quase 25 milhões de pessoas, estão desengajados da produtividade. Nessa conta, estão os 11 milhões dos chamados ‘nem-nem’, aqueles que nem trabalham, nem estudam. A eles, foram somados aqueles que estão estudando, mas com atraso em sua formação. E os que trabalham, mas estão na informalidade. “É uma população que vai ser vulnerável, vai ter mais dificuldade de achar emprego, corre maior risco de cair na pobreza”, disse o diretor da instituição para o Brasil, Martin Raiser. O relatório traz evidências que a educação no País é falha e não se traduz em aumento de produtividade. Na Malásia, por exemplo, um ano a mais na escola resulta numa elevação de US$ 3 mil no salário. No Brasil, o ganho é próximo a zero.

Licitações sob suspeita

Por “supostas ilegalidades”, o Ministério Público de Contas pediu ao Tribunal de contas a suspensão das concorrências do Estado, deste ano, para recuperação de ruas em Nhamundá e Silves.

Nova sinalização

A Assembleia do Estado do Amazonas (ALE) vai pagar R$ 79,5 mil para a FVB Construção e Sinalização de Trânsito colocar novas placas e pintura horizontal nas suas instalações.

Sistema de votação

A ALE realizará licitação, no próximo dia 21, para contratação de empresa especializada para fornecimento de licenças de uso de software integrado de sistema de votação eletrônica.

Dinheiro do Fundeb 1

O Ministério Público Federal apura denúncia de desvio de R$ 9,88 milhões do Fundeb pelo prefeito de Urucará, Enrico de Souza Falabella, no ano passado.

Dinheiro do Fundeb 2

Segundo o inquérito, a denúncia é de que o dinheiro deveria ter sido repassado aos professores do município e acabou indo para outras áreas.