Alessanda Campêlo tenta jogar CPI debaixo do tapete

A deputada estadual tenta barrar a investigação sobre as mazelas na gestão da Saúde do Amazonas

Manaus – A deputada Alessandra Campêlo tenta barrar a investigação sobre as mazelas na gestão da Saúde, com um alto preço pago pela população, especialmente em um momento crítico hoje enfrentado. A quem interessa ação que tenta impedir a revelação transparente dos gastos e da problemática gestão da Saúde do Estado, que hoje está no centro da pandemia no Brasil? Os recursos para combater a doença devem ser céleres e bem aplicados, motivo da necessária dispensa de licitação, sem que a flexibilização das exigências jogue a verba pública em um ralo de despesas mal geridas e com fortes suspeitas de superfaturamento, como já estão apurando os órgãos de controle, como o Tribunal de Contas do Estado (TCE), o Ministério Público de Contas (MPC) e o Ministério Público do Amazonas (MP-AM), na esfera estadual e a Procuradoria Geral da República (PGR), no âmbito federal, com a anuência do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por envolver o governador Wilson Lima, que possui foro privilegiado. A quem interessa jogar a investigação para debaixo do tapete?

Hospital

O procurador da República Igor da Silva Spindola instaurou inquérito para apurar irregularidades no funcionamento do Hospital Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, em especial ao quadro de profissionais que prestam assistência aos pacientes da unidade.

Proposta

Foi aprovado na Camara Municipal de Manaus (CMM) projeto de Lei que obriga a implantação de processos de sanitização de ambientes coletivos em Manaus.

Impeachment

Pedido de impeachment apresentado na Assembleia Legislativa de Santa Catarina pelo defensor público Ralf Zimmer Júnior envolve não apenas o governador Carlos Moisés. A peça inclui a vice-governadora Daniela Reinehr e o secretário de Administração Jorge Eduardo Tasca, por crime de responsabilidade.

Redes sociais

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), por meio da Coordenadoria da Infância e da Juventude (Coij) e das Varas Especializadas em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, intensifica desde esta segunda-feira (18), nas redes sociais, as orientações relativas ao tema, para marcar as atividades do ‘Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes’.